Foi anunciado hoje (25) pelo ministro da Saúde Alexandre Padilha a criação de 12 mil novas vagas de residência médica até 2017, sendo 4 mil vagas até 2015. Segundo informado, as vagas são para todas as especialidades, porém cerca de 27 especialidades terão prioridade, entre elas pediatria, clínica médica, neurologia, neurocirurgia, radiologia e anestesiologia. O valor da bolsa será de R$ 2.348,00.

O governo planeja injetar R$100 milhões na expansão da residência médica com investimentos em hospitais e unidades de saúde em todo o país. Será investido R$ 200 mil no máximo por hospital, destinado a reformas, aquisição de material e adequação de espaços. Para cada vaga de residência o hospital receberá entre R$ 3mil e R$ 8 mil por mês durante 12 meses tendo como pré-requisito ampliar pelo menos 5 vagas de residência para que receba o valor, além de um adicional de R$1 mil se tiver mais de três programas diferentes ou tenha como foco áreas do SUS: Viver sem Limites (pessoa com deficiência), Rede do Câncer, Rede Cegonha, SOS Emergência, Crack é Possível Vencer e Saúde indígena. Em média, hospitais da região Sudeste que se enquadrarem nestes critérios receberão R$ 3 mil por vaga, do Sul R$ 5 mil, as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste receberão o maior valor, R$ 7 mil por vaga.

Segundo o ministro a expectativa do governo é igualar o número de vagas de residência ao número de médicos formados, dessa forma todo formando terá a oportunidade de fazer uma especialização. Hoje são 11.468 vagas de residência para 15 mil formandos ao ano. No quadro ao lado tem-se uma ideia como foi a distribuição das vagas de residência médica por 10 mil habitantes no ano de 2010.

Especialidades Prioritárias

Anestesiologia, Cancerologia nas áreas Clínica/Cirúrgica/Pediátrica, Cardiologia/Pediátrica, Cirurgia do Trauma, Cirurgia Geral, Cirurgia Cardiovascular, Clínica Médica, Geriatria, Medicina de Família e Comunidade, Medicina de Urgência, Medicina Nuclear, Medicina Intensiva Adulto/Pediátrica, Nefrologia, Neonatologia, Neurologia, Neurocirurgia, Obstetrícia e Ginecologia, Ortopedia e Traumatologia, Patologia, Pediatria, Psiquiatria, Radioterapia e Radiologia.

Vagas 2014

Instituições públicas, estaduais e municipais e hospitais privados filantrópicos interessados em aumentar o número de vagas de residência já em 2014 tem do dia 1º de julho até 30 de setembro para aderir ao projeto, conforme edital.

Fonte: Agência Saúde